music

sexta-feira, 19 de maio de 2017

(Poema) SUBMERSO


(A beleza dos versos)
POEMA SUBMERSO

Flor sem superfície
Ao profundo mergulha
Vais ao nau raízes
 Donde a glória é turva 

Desvendas
Dos olhos do lago
O brilho
Disse-me algo!...

 Gigante, sonha a pequena
Embalada
E no âmago sem brilho  
Receia serena
Sozinha

(Aqui fora deixa
Quem não têm)

Aos arroubos
Em inerme caminho
Quando escuto;

Minh'alma se queixa!!!
Tenho ali! Mas não aqui!
  
Os frios são dantes
Inspiradores.
No clarão das palavras morreu 
Um amante
(De frio)
E com suas mãos cheias 
De flores

Eu busco o calor  
De teu corpo
Coberto de cinzas.
"Minha pequenina
Chama de fogo..."
Dê-me deste amor

 



L.L.S
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados